Em Brasília, Gervásio e Buba discutem futuro do PSB na PB

Os parlamentares foram recebidos, no início da noite, pelo presidente da fundação, Márcio França.

-

O deputado federal Gervásio Maia (PSB) e o deputado estadual Buba Germano (PSB) visitaram nesta terça-feira (16) a sede da Fundação João Mangabeira (FJM), em Brasília. Na oportunidade, dialogaram sobre política e o futuro do Partido Socialista Brasileiro (PSB) na Paraíba.

Os parlamentares foram recebidos, no início da noite, pelo presidente da fundação, Márcio França. Em vídeo divulgado nas redes sociais, os paraibanos falaram sobre o objetivo da visita e reforçaram estar em busca do crescimento da legenda.

“Ao lado do querido deputado Buba Germano, quero agradecer a receptividade e tenho a certeza de que vamos, a partir do trabalho daqui da fundação, fazer um trabalho bacana em nosso estado”, disse Gervásio.

Buba destacou o número de deputados do partido que fazem parte da bancada na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e acredita estar contribuindo para o crescimento da fundação.

“Fizemos a maior bancada em 2018 com 8 deputados de 36. A satisfação é grande de estarmos aqui e a tarefa do nosso partido é formar lideranças no interior e no Brasil a fora. E viemos dar a nossa contribuição da Paraíba para a fundação”, finalizou Buba.

Com Napoleão Soares

Últimas

Buba comemora investimentos em mobilidade urbana no Seridó e Curimataú

Ao todo, 11 municípios da região serão contemplados com ações

Justiça julga improcedente ação contra prefeito Ailton Gomes

A ação apontava que o gestor não teria realizado a prestação de contas de recursos recebidos do FNDE

Em Brasília, Gervásio e Buba discutem futuro do PSB na PB

Os parlamentares foram recebidos, no início da noite, pelo presidente da fundação, Márcio França.

Conselheiro do TCE pede reprovação de contas de Olivânio

O pedido foi feito durante a sessão desta quarta-feira (17).

Ex-prefeito Aido tem sétima conta aprovada pelo TCE

Após a prestação de contas de 2019, resta apenas as contas de 2020, seu último ano de governo, serem apreciadas pela corte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui