Boa do Brejo é eleita melhor cachaça do mundo

-

A Boa do Brejo, categoria Cristal, é a melhor cachaça do mundo no ano de 2021. O título veio esta semana com o resultado do Concours Mondial de Bruxelles, um dos mais rigorosos e reconhecidos, internacionalmente, pela independência e rigor no processo de degustação. A mais nova cachaça de Areia (PB) desbancou marcas consagradas do Brasil e do exterior.

Degustada por um júri experiente, composto por especialistas do mundo inteiro, que teve como objetivo comum distinguir cachaças de qualidade, a Boa do Brejo, categoria Cristal, foi implacável e foi escolhida a melhor do mundo em um concurso que faz parte dos eventos internacionais mais importantes da bebida destilada do mundo.

Geralmente o Concours Mondial de Bruxelles destina três dias de degustações, onde são avaliados o visual, olfativo, paladar e a personalidade dentro dos parâmetros do guideline, que é entregue ao corpo de jurados. A pontuação de cada bebida participante é medida através de um sistema estatístico de média.

CONCURSO – O Concurso Mundial de Bruxelas acontece há 21 anos e, assim como na Copa do Mundo, é sediado em diferentes países a cada edição. Ele é levado muito a sério e, cada vez mais, produtores de destilados do mundo inteiro querem ganhar nas categorias.

Um selo de premiação no Spirits Selection pode representar um aumento de 30% nas vendas. Essa condição torna a premiação ainda mais almejada e competitiva. A regra é clara e decide que apenas 30% dos participantes levam medalhas entre Ouro, Prata e Grand Ouro – o que quer dizer se 100 produtos forem inscritos, somente 30 ganharão.

“É com grande satisfação e emoção que recebo essa premiação, fruto de um sonho de produzir cachaça, colocado em prática há pouco tempo”, argumentou o empresário e idealizador da Boa do Brejo, Cícero Ricardo.

Ele ainda ressaltou que distribuidores e consumidores podem ter a certeza de que ao comprar a mais nova cachaça de Areia, estarão levando pra casa um produto testado e de boa qualidade com sabor extremamente macio e suave.

HISTÓRIA – Produzida no Engenho São Pedro, antigo Mofo, o qual foi fundado no ano de 1961, pelo Sr. Valdo Pompeu. Em 2018, Cícero Ricardo adquiriu o Engenho, já do senhor Paulino Arantes, que vendia a produção a granel, e iniciou o processo de modernização dos equipamentos e instalações, seguindo todo protocolo legal e sanitário.

Paralelamente, foi escolhida a variedade ideal da cana de açúcar, e definida as áreas de plantio. Após a conclusão de toda reforma, da colheita da cana de açúcar e o funcionamento autorizado pelo Ministério da Agricultura, pela SUDEMA e pelo IBAMA, finalmente foi reinaugurado em 2020, com uma produção de 60.000 litros de cachaça de excelente qualidade, utilizando apenas o seu “coração”, e separando as frações da “cabeça” e da “cauda”, o que lhe confere qualidade inigualável e um sabor extremamente macio e suave.

ATUALMENTE – Hoje a produção anual é limitada a 120.000 litros de cachaça e utilizada apenas a cana de açúcar do engenho.

O Engenho São Pedro possui várias nascentes de água, local para trilha a pé, através de floresta nativa e alguns pontos interessantes, a exemplo da pedra do grito (conta-se que no mês de maio escutam gritos nessa pedra), a casa da bruxa (uma casa de taipa no meio da floresta), a trilha das águas, passeio à cavalo, dentre outros.

LOCALIZAÇÃO – O Engenho está localizado na cidade de Areia (PB), numa tríplice fronteira, entre os municípios de Areia, Pilões e Alagoinha, e é aberto a visitação, com a condição de se respeitar o meio ambiente e as normas internas de segurança.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação:

José Valdez

Contatos: (83) 9 9990-0033

E-mail: jvaldez-pb@hotmail.com

Últimas

Buba comemora investimentos em mobilidade urbana no Seridó e Curimataú

Ao todo, 11 municípios da região serão contemplados com ações

Justiça julga improcedente ação contra prefeito Ailton Gomes

A ação apontava que o gestor não teria realizado a prestação de contas de recursos recebidos do FNDE

Em Brasília, Gervásio e Buba discutem futuro do PSB na PB

Os parlamentares foram recebidos, no início da noite, pelo presidente da fundação, Márcio França.

Conselheiro do TCE pede reprovação de contas de Olivânio

O pedido foi feito durante a sessão desta quarta-feira (17).

Ex-prefeito Aido tem sétima conta aprovada pelo TCE

Após a prestação de contas de 2019, resta apenas as contas de 2020, seu último ano de governo, serem apreciadas pela corte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui